Morreu o jurista, sociólogo e investigador Luís Salgado de Matos

Luís Salgado de Matos ficou conhecido pelo estudo de temas como o Estado, a Igreja e as Forças Armadas.

Luís Salgado de Matos, jurista, sociólogo e investigador jubilado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa morreu na segunda-feira, vítima de doença prolongada, disse esta terça-feira à agência Lusa fonte da família.

Nascido em Lisboa em 1946, Luís Salgado de Matos era licenciado em Direito e doutorado em Sociologia Política pela Universidade de Lisboa.

Foi secretário de Estado da Economia do Governo de Transição de Moçambique (1974-1975), consultor do ministro da Defesa Nacional, Júlio Castro Caldas, no segundo Governo liderado por António Guterres (1999-2001), e consultor e do antigo Presidente da República, Jorge Sampaio (2001-2006).

Luís Salgado de Matos foi também diretor do Jornal do Comércio (1975-1976), presidente do Instituto Português de Cinema, presidente da administração do Teatro São Carlos e administrador do Porto de Lisboa (1983-1993).

Na sua obra publicada, têm especial relevo os domínios das relações entre o Estado e a Igreja e do papel político das Forças Armadas, destacando-se "O Estado de Ordens" (2004), "Como evitar golpes militares" (2008), "A separação do Estado e da Igreja" (2011) e "Cardeal Cerejeira" (2018).

É ainda autor do romance "Dra. Helena" (1990), prémio de manuscritos do Diário de Notícias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de