Mortalidade em 60 concelhos é 1,5 vezes superior à média de cinco anos

Entre 7 de dezembro de 2020 e 3 de janeiro, o número de mortes foi superior à média dos últimos cinco anos em 225 concelhos.

A mortalidade em 60 concelhos portugueses foi durante o mês de dezembro 1,5 vezes superior à média dos últimos cinco anos para o mesmo período, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Num boletim sobre o impacto da covid-19 no território português, o INE assinala também que 61% dos novos casos confirmados de contágio pelo novo coronavírus nos últimos 14 dias foram registados nas regiões Norte e Centro.

O "aumento exponencial de novos casos confirmados" a partir de 28 de dezembro culminou em 13 de janeiro com o maior número de novos casos a sete dias registado desde o início da pandemia: 61.273.

Entre 7 de dezembro de 2020 e 3 de janeiro, o número de mortes foi superior à média dos últimos cinco anos para o mesmo período em 225 dos 308 concelhos do país, onde se concentra 85% da população.

Nas regiões Norte e Centro, a média deste período foi 1,2 vezes superior ao período de referência.

Nas últimas duas semanas, a taxa de incidência de novos casos a 14 dias foi 1.011 por cada 100 mil habitantes, indica ainda o INE.

Em relação à incidência dos contágios, as sub-regiões do Cávado (916 casos por 100 mil habitantes), Terras de Trás-os-Montes (874 por 100 mil) e Alto Tâmega (851 casos) são as três mais afetadas nesse período.

Dados de 05 de janeiro indicam que nessa data havia 57 municípios com um número de novos casos superior ao limiar de 960 casos por 100 mil habitantes a partir do qual se considera que há um risco extremamente elevado, 19 deles na região Norte e 21 na região Centro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 1.994.833 mortos resultantes de mais de 93 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.384 pessoas dos 517.806 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de