Morte de mulheres por violência doméstica mais do que duplica no 2.º trimestre

As ocorrências participadas à PSP e GNR atingiram nestes três meses 6611, mais de mil em relação ao 1º trimestre (5517), mas menos 5% do que no período homólogo do ano passado.

Entre abril e junho deste ano morreram cinco mulheres em contexto de violência doméstica e apenas um homem. As seis pessoas foram vítimas de homicídio voluntário em contexto de violência doméstica.

Já no primeiro trimestre deste ano, os dados oficiais apontaram para a morte de seis pessoas, quatro mulheres e dois homens. Mas quando se faz a comparação com o 2º trimestre do ano passado chega-se à conclusão que se regista um aumento de mais de 66,7% em relação ao homicídio de mulheres (em 2020 morreram três mulheres no mesmo período).

As ocorrências participadas à PSP e GNR atingiram nestes três meses 6611, mais de mil em relação ao 1º trimestre (5517), mas menos 5% do que no período homólogo do ano passado.

Nem todas as participações resultam em prisão, muito pelo contrário. Em todo o País há 1112 reclusos por crimes de violência doméstica, destes 892 estão em prisão efetiva e os restantes detidos preventivamente.

Há 1098 pessoas em casas de acolhimento, a maioria mulheres (918), logo seguidas pelas crianças (364) e apenas 16 homens.

Quanto aos programas para agressores, há mais de 1900 agressores em programas para integração, apenas 134 em meio prisional, os restantes na comunidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de