Fuzileiros. Capelão da Marinha exonerado por Gouveia e Melo

Licínio Luís criticou as palavras de Gouveia e Melo sobre o envolvimento de dois fuzileiros na morte de um agente da PSP, no exterior de uma discoteca, em Lisboa.

O capelão da Marinha, Licínio Luís, foi exonerado esta terça-feira pelo Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA) depois de ter feito críticas a Gouveia e Melo sobre os fuzileiros envolvidos na morte do agente da PSP, Fábio Guerra.

A informação foi avançada pelo Expresso e pelo Público e confirmada pela Marinha à TSF.

"A Marinha confirma que o Sr. Capelão Licínio teve uma audiência com o Sr. Almirante CEMA. À data de hoje, 29 de Março, o Sr. Capelão encontra-se exonerado", lê-se numa oficial enviada à TSF.

De acordo com o Expresso, Licínio Luís criticou as palavras do Almirante Gouveia e Melo através de um post do Facebook. "Não te deixes levar pelas primeiras impressões", escreveu o capelão depois de Gouveia e Melo ter referido que não queria "arruaceiros" na Marinha, numa referência aos fuzileiros detidos e acusados de homícidio.

"O senhor almirante que aguarde pela Justiça. Julgar sem saber não corre nada bem", referiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de