Hospital de Portalegre confirma: "Houve um período de várias horas sem médico" para a VMER

Foi aberto um processo de inquérito com caráter de urgência. Pedido de socorro foi feito às 9h33, mas não foi possível prestar assistência até às 20h.

O Hospital de Portalegre confirmou aos jornalistas, esta sexta-feira, que "houve um período em que não houve médico" para sair com a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) na quinta-feira. Foi por essa razão que os bombeiros foram acionados às 9h33 para assistir um bebé de oito dias com dificuldades respiratórias, em Alagoa, mas não conseguiram prestar assistência até às 20h "por falta de médico para a tripular" e a criança acabou por morrer já no hospital.

"Houve um período em que não houve médico, embora se tivessem feito todos os esforços para colmatar essa situação. Estamos em período pandémico, onde os médicos têm várias situações, e houve pontualmente falha neste período. Foram feitas todas as diligências para colmatar esta situação e não foi possível. Temos neste momento um processo de inquérito a decorrer para apurar todas as situações", explicou uma responsável do Hospital de Portalegre aos jornalistas.

Após a abertura do processo de inquérito com caráter de urgência, o hospital aguarda também o resultado da autópsia e todas as diligências, mas realça "o esforço e profissionalismo dos técnicos de serviço de saúde" que ainda fizeram "manobras de reanimação" ao bebé quando chegou ao hospital.

A família do bebé está a receber apoio psicológico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de