Motorista de Eduardo Cabrita acusado de homicídio por negligência

Acidente aconteceu a 18 de junho e causou uma vítima mortal. Despacho da acusação, citado pelo Observador, revela que carro seguia a 166 quilómetros por hora.

O motorista de Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, foi formalmente acusado de homicídio por negligência pelo Ministério Público, na sequência de um acidente na A6, que atropelou mortalmente um trabalhador da via.

"O Ministério Público deduziu acusação, requerendo o julgamento por tribunal singular, contra um arguido, o condutor do veículo automóvel interveniente num acidente de viação ocorrido na A6, no dia 18 de Junho de 2021, imputando-lhe a prática, em concurso, de um crime de homicídio por negligência e de duas contraordenações", pode ler-se no comunicado do DIAP de Évora.

A acusação afirma que, no momento do acidente, o motorista violava as regras de velocidade. O Observador, que cita o despacho da acusação, avança mesmo que o condutor seguia na via da esquerda, a uma velocidade de 163 quilómetros por hora.

Na nota do DIAP lê-se ainda que o atropelamento mortal foi "resultado da conduta do arguido", uma vez que foram provocadas "lesões que determinaram a morte".

"Decorre o prazo para eventual abertura de Instrução que, a não ser requerida, determinará a remessa do processo para julgamento", acrescenta.

O acidente nesta autoestrada, que liga Marateca à fronteira do Caia, em Elvas (distrito de Portalegre), ocorreu "por volta das 13h00", ao quilómetro 77, na zona do concelho de Évora, no sentido Évora - Lisboa, segundo divulgou na altura a GNR.

A vítima mortal, um trabalhador de uma empresa que realizava trabalhos de manutenção da via, ainda "foi assistido", mas "acabou por falecer no local", assinalou à Lusa, nesse dia, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de