MP abre inquérito a ataques racistas em sessão online com alunos do Liceu Camões

Inquérito vai ser dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa. Autores dos ataques terão obtido acesso à chamada através de um link partilhado online.

O Ministério Público (MP) vai investigar os alegados ataques racistas ocorridos durante uma sessão virtual organizada por alunos do Liceu Camões, em Lisboa. A informação é confirmada pelo próprio MP à TSF.

"Confirma-se a instauração de inquérito na sequência de uma queixa recebida. Este inquérito é dirigido pelo Ministério Público do DIAP de Lisboa", lê-se na nota enviada à TSF.

O jornal Público noticiou, esta segunda-feira, que a sessão online "A Influência da Escravatura no Sistema e o Racismo Institucional" foi invadida por várias pessoas que levaram a cabo ataques racistas e neonazis, divulgando também imagens de suásticas e de violência sobre pessoas negras. Ao mesmo tempo, escreve o jornal, ouviam-se vozes em inglês que diziam "preto volta para África", "preto cala-te" ou imitações do som de macacos.

Os autores do ataque disfarçaram o rosto ao entrarem na chamada Zoom. Uma das organizadoras da sessão, destinada sobretudo a alunos - que são menores - contou ao Público que expulsou 13 pessoas e a associação de estudantes pediu que não sejam revelados os nomes dos alunos envolvidos, ou dos seus dirigentes.

Um dos atacantes revelou ter recebido o link de acesso à sessão através da plataforma Telegram, mas não se sabe se os autores da invasão são alunos da escola.

A Polícia Judiciária começou a investigar de imediato o ocorrido e a direção da escola apresentou queixa. Segundo o Público, Nuno Coelho, professor de Design da Universidade de Coimbra, que participava na sessão, apresentou também ele queixa ao Ministério Público e à Comissão pela Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR).

A porta aberta do Zoom

A invasão de sessões ou chamadas organizadas através da plataforma Zoom é um fenómeno que ganhou tração com o confinamento generalizado no mundo e o recurso cada vez mais frequente a ferramentas de comunicação à distância.

Dependendo das configurações, pode ser possível entrar numa chamada sem qualquer convite ou necessidade de inserir uma palavra-passe, apenas através de um link para a mesma.

Além disso, uma outra configuração permite que, no Zoom, qualquer participante numa reunião possa partilhar o seu ecrã sem a permissão do anfitrião do evento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de