"Não virem as costas ao mar." Intempérie deste domingo afeta sobretudo o Algarve

Capitania do Porto de Faro alerta para ondulação superior a dois metros e apela à adoção de "medidas preventivas".

A chuva deste domingo está a provocar inundações, quedas de árvores e danos em estruturas de várias regiões do país, com o Algarve a figurar entre as mais afetadas ao registar já mais de 20 ocorrências, em especial nos concelhos de Olhão, Loulé, Tavira, Albufeira e Lagos.​ Em Beja, na zona de Almodôvar, e em Setúbal, há também registo de quedas de estruturas e inundações.

Quanto ao estado do mar, no Algarve são esperadas ondas com mais de dois metros de altura, levando o Comandante da Capitania do Porto de Faro, Rocha Pacheco, a recomendar às pessoas que "não se aproximem da orla marítima" e, principalmente, "que não virem as costas ao mar".

"Espera-se que a meteorologia venha a melhorar ligeiramente a partir de segunda-feira à tarde, mas até lá devemos manter medidas preventivas", assinala.

Embora não haja, para já, registo de qualquer incidente marítimo, há barras encerradas ou condicionadas. A Norte, a de Esposende está fechada e todas as restantes estão condicionadas.

No Algarve, há "ondulação de sueste, forte, com dois a dois metros e meio" de altura e que condiciona o acesso aos portos do Algarve. As barras de Vila Real de Santo António, Faro-Olhão e Vilamoura estão condicionadas, e as de Tavira, Quarteira, Albufeira, Alvor e Lagos estão fechadas.

A Proteção Civil regista, às 16h20 deste domingo, 189 ocorrências, que mobilizam 574 operacionais e 225 veículos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de