Nem todos os passageiros vindos da Índia têm restrições à entrada em Portugal

Fonte do SEF diz à TSF que não está a ser feito o controlo sanitário de todos os passageiros provenientes da Índia.

Vários países proibiram a chegada de voos provenientes da Índia, ou apertam as regras aplicadas a passageiros oriundos do país, mas em Portugal o controlo dos viajantes não está a ser tão apertado como o esperado.

Como não há voos diretos de e para a Índia a partir de Portugal, quem viaja entre os dois países tem sempre de fazer escala. Se o fizer num país sujeito a restrições na chegada a Portugal será também abrangido, caso contrário pode entrar no país sem qualquer controlo sanitário.

Quem chegar a Portugal proveniente de países com taxa de incidência igual ou superior a 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, (África do Sul, Brasil, Bulgária, Chéquia, Chipre, Croácia, Eslovénia, Estónia, França, Hungria, Países Baixos, Polónia, Suécia) terá de cumprir um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde, de acordo com o Decreto n.º 7/2021, de 17 de abril, que regulamenta a declaração do estado de emergência, em vigor até sexta-feira.

No entanto, quem sair da índia e fizer escala num país que não esteja sujeito a restrições, como a Alemanha ou a Turquia, não é sujeito a restrições nem quarentena na chegada a Portugal.

Fonte do SEF confirma à TSF que, por isso mesmo, em muitos casos o controlo de passageiros que partiram da índia está a ser feito sem alterações.

Esta semana, o governo espanhol anunciou a decisão de impor uma quarentena obrigatória a todas as pessoas procedentes da Índia, apesar de também não haver voos diretos entre os dois países.

O despacho assinado pela ministra da Saúde, Carolina Darias, e publicado na quarta-feira no jornal oficial do Estado, inclui uma quarentena obrigatória na mesma linha que já é aplicada a outros viajantes de países terceiros em que circulam variantes diferentes das presentes na Espanha.

Com uma população de 1,3 mil milhões de habitantes, a Índia enfrenta uma explosão do número de casos de Covid-19, atribuída a uma variante do vírus detetada naquele país e a comícios eleitorais e festivais religiosos em grande escala.

Os hospitais estão sobrecarregados faltam camas, medicamentos e oxigénio, o que já e vou vários países, incluindo Portugal, a enviar ajuda.

Nas últimas 24 horas, a Índia registou um novo recorde mundial de contágios, com 379.257 casos de Covid-19, além de 3.645 mortes, um novo máximo no país.

Desde o início da pandemia, a Índia acumulou 204.832 óbitos e mais de 18,3 milhões de infeções, sendo o segundo país do mundo com mais casos, atrás dos Estados Unidos, e o quarto com mais óbitos, depois dos EUA, Brasil e México.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de