"Nos próximos dias" ministro promete pagar aos bombeiros que estiveram em Moçambique

Questionado várias vezes pelos deputados sobre o atraso de meses no pagamento aos bombeiros que ajudaram depois do ciclone em Moçambique, Eduardo Cabrita garante que já foi autorizado o pagamento "nos próximos dias".

O ministro da Administração Interna diz partilhar da "incompreensão" pelo atraso no pagamento aos 30 bombeiros que estiveram em Moçambique , na região da Beira, em ações de apoio depois da passagem do ciclone Idai.

No Parlamento, questionado por vários deputados, Eduardo Cabrita fala numa "dilação administrativa" e garante que já foi dada autorização para que os bombeiros sejam pagos.

"Esse pagamento tem a ver com ajudas de custo, tem a ver com um valor que tem que ser pago a todo cêntimo, Independentemente de ser mais ou menos significativo. Está autorizado o seu pagamento e portanto ele será feito, certamente, espero que nos próximos dias", adiantou o ministro da Administração Interna.

Esta quarta-feira o Jornal de Notícias deu conta de que a Proteção Civil ainda está à espera de autorização para proceder ao pagamento dos 35 mil euros em ajudas de custo correspondentes à participação de bombeiros profissionais e voluntários nas ações de resgate e apoio à população da região da Beira, em março do ano passado.

Ouvido, esta manhã, pela TSF, o presidente da Associação Portuguesa dos Bombeiros Voluntários (APBV) Rui Silva lamentou o que considerou ser o "desrespeito" e a "falta de consideração" do Governo. "Estamos a falar de mais de meio ano em falta", lamentou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de