Nova campanha quer pôr Portugal "orgulhosamente" na lista de destinos LGBTI

O mote da campanha partiu da experiência daqueles que visitaram Portugal no passado.

Portugal já é um destino de referência para a comunidade LGBTI, mas a campanha que a Variações - Associação de Comércio e Turismo LGBTI apresentou esta sexta-feira em Lisboa quer pôr o país "orgulhosamente" no topo.

A "Proudly Portugal" (Orgulhosamente Portugal) surge com um objetivo simples: mostrar o potencial do país como um destino LGBTI de referência.

"Temos um potencial enorme e queremos tornar Portugal num dos cinco países de referência para visitar, viver e investir", explicou Carlos Sanches Ruivo, presidente da Variações, durante a apresentação.

O mote da campanha que ganha agora vida com o apoio do Turismo de Portugal partiu da experiência daqueles que visitaram Portugal no passado, e que descreveram o país pelas suas pessoas, pela segurança, pela beleza, e pela hospitalidade.

Na apresentação da campanha, esteve presente a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que defendeu que a oferta turística do país é suficientemente elástica, com "vários Portugal" e, por isso, faz todo o sentido "acarinhar este público" e apoiar a campanha.

"Este é um mercado que tem vindo a crescer, com elevado poder de compra e com um nível de educação muito elevado, e Portugal tem uma oferta muito adequada a este mercado", explicou a secretária de Estado.

Em declarações à Lusa, Rita Marques acrescentou que Portugal tem vindo a distinguir-se como um país hospitaleiro, empenhado na promoção da equidade, e a inclusão deste mercado era importante.

"Nós somos um povo hospitaleiro, temos um enquadramento de segurança muito favorável, sabemos falar línguas, perceber as diferenças dos outros e tudo isto constitui um pacote muito atrativo para esta comunidade", disse, reconhecendo que Portugal já é um destino "LGBTI friendly [amigável], mas é importante continuar a trabalhar nesse sentido".

Diogo Vieira da Silva, diretor executivo da Variações, também sublinha a hospitalidade portuguesa e o "gosto de receber pessoas de fora", mas aponta igualmente os benefícios que a aposta neste nicho de mercado pode trazer, além do aumento do turismo e dos efeitos positivos na economia.

"Acho que isto vai ter um impacto social muito positivo, porque a visibilidade de pessoas LGBTI na rua, a partilhar afetos e a passear de mãos dadas, é também um referencial positivo para jovens e para o desenvolvimento da comunidade em Portugal", explica.

O próximo passo da "Proudly Portugal" é saltar das plataformas digitais para a promoção da campanha em eventos internacionais, como a feira de turismo ITB, em Berlim, e a Proud Experiences em Nova Iorque, focada no turismo LGBTI, e onde a Variações vai marcar presença já em 2020.

Em 2019, a Variações esteve na origem da candidatura de Portugal à organização do EuroPride 2022, que acabou por ser atribuída à cidade de Belgrado. Trazer este evento a Portugal continua a ser um dos objetivos da associação e Diogo Vieira da Silva revelou à Lusa que já existem planos para a próxima candidatura, sem poder para já avançar datas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de