Novo máximo semanal. Portugal realiza mais de 990 mil testes entre 10 e 16 dezembro

Segundo o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge, Portugal atingiu, nessa semana, uma média diária de mais de 142 mil testes.

Portugal registou um novo máximo de testagem semanal à Covid-19, com 994.453 testes de diagnóstico realizados entre 10 e 16 de dezembro, informou este sábado o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge.

Destes, cerca de 337.967 foram testes PCR e aproximadamente 656.486 foram testes rápidos de antigénio (TRAg) de uso profissional, numa média diária de mais de 142 mil testes efetuados durante este período, acrescenta.

O instituto refere ainda que entre 01 e 16 de dezembro realizaram-se mais de 2 milhões de testes de diagnóstico à Covid-19, com uma média diária superior a 127 mil testes, dos quais mais de 700 mil foram PCR e mais de 1,3 milhões TRAg de uso profissional.

Os testes rápidos de antigénio efetuados nos laboratórios e farmácias aderentes ao regime excecional de comparticipação voltaram a ser gratuitos a partir de 19 de novembro, uma medida que abrange toda a população (quatro testes gratuitos por mês, a cada utente).

A Covid-19 provocou mais de 5,33 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.741 pessoas e foram contabilizados 1.215.774 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 77 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de