O rescaldo da goleada da seleção, deputados aprovam eutanásia na especialidade e outros destaques TSF

Em destaque está também a entrevista de Pedro Adão e Silva à TSF sobre o concurso da DGArtes. O ministro da Cultura diz que não há ilegalidades, assegurando que o apoio chegou a mais companhias.

A manhã informativa da TSF desta quarta-feira fica marcada pelo rescaldo da goleada da seleção nacional contra a Suíça, por 6-1, nos oitavos de final do Mundial de futebol. Da surpresa de Gonçalo Ramos ao Ronaldo no banco, a vitória de Portugal esteve em destaque nas manchetes da imprensa internacional.

E por falar em Cristiano Ronaldo, o capitão foi um dos ausentes do treino da seleção portuguesa, que começou a preparar a partida dos quartos de final com Marrocos, que acontece no sábado.

Logo após o final do jogo com a Suíça, António Costa, que assistiu à partida em Lusail, no Catar, afirmou que "é mais fácil organizar um Governo do que escolher um onze com a qualidade do plantel que nós temos".

Já Marcelo Rebelo de Sousa festejou a vitória da seleção rodeado de crianças na Associação Academia do Johnson, na Amadora.

Na ordem do dia está também a eutanásia: os deputados deram mais um passo para a aprovação da morte medicamente assistida. O texto final foi aprovado na fase de especialidade e segue agora para a votação final global, que vai decorrer na sexta-feira, em plenário, antes do envio do documento para Marcelo Rebelo de Sousa.

Na Alemanha, foi desmantelada uma célula de um grupo de extrema-direita que planeava ataques armados, incluindo contra o parlamento, numa operação que levou à detenção de 25 pessoas.

E em Barcelona, pelo menos 150 passageiros ficaram feridos na sequência de uma colisão entre dois comboios na estação de Montcada i Reixac.

Destaque ainda para os apoios na Cultura. À TSF, o ministro da Cultura rejeita que haja ilegalidades no concurso da DGArtes, e assegura que as regras do não mudaram em nenhum momento. Pedro Adão e Silva insiste que este concurso distribuiu mais dinheiro e o apoio chegou a mais companhias.

Marco Martins, da Associação Cultural Arena Ensemble, uma das estruturas que não teve acesso aos apoios da DGArtes, aponta falhas ao concurso, e não compreende a satisfação do ministro da Cultura que, já depois dos resultados, veio dizer que o Governo não geria descontentamentos, rejeitando um reforço de verbas para as candidaturas bienais.

Por fim, as mortes por 'overdose' aumentaram 45% no ano passado face a 2020, totalizando 74. É o valor mais alto desde 2009.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de