Obrigatoriedade da vacina contra a Covid pode pôr em causa "liberdades e garantias constitucionais"

Antigo diretor-geral da Saúde teme que este debate venha engrossar os apoiantes de movimentos irracionais.

Constantino Sakellarides, antigo diretor-geral da Saúde, considera que tornar a vacina contra a Covid-19 obrigatória pode violar direitos e dar argumentos aos negacionistas.

"Parece-me que a simples hipótese de uma vacina obrigatória em debate tem o risco de fazer engrossar as fileiras de movimentos irracionais contra as vacinas, não só por aquelas pessoas que deixam de acreditar nas instituições mas também engrossa as fileiras das pessoas que têm preocupações legítimas quanto à defesa das liberdades dos direitos e garantias constitucionais", explicou Constantino Sakellarides no Fórum TSF.

Uma opinião contrária à do também ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George, que a propósito da recomendação da Organização Mundial da Saúde defende que a vacinação contra a Covid-19 deve passar a ser obrigatória.

O diretor executivo da Organização Mundial da Saúde para a Europa considera que chegou a hora de discutir a obrigatoriedade das vacinas contra a Covid-19. Entrevistado esta quarta-feira de manhã pela Sky News, Robb Butler confessa estar muito preocupado, e alerta que, até à primavera, podem morrer, só na Europa, mais de meio milhão de pessoas devido à Covid-19.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de