Oficiais de Direitos Humanos já iniciaram funções na GNR, PSP e SEF

Três nomeados têm como função acompanhar e monitorizar possíveis episódios de discriminação da GNR, PSP e SEF.

Tenente-coronel Paulo Poiares, Intendente Hugo Guinote e Inspetora Mónica Monteiro. São estes os três oficiais de Direitos Humanos que iniciaram funções este mês, respetivamente, na Guarda Nacional Republicana (GNR), Polícia de Segurança Pública (PSP) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Os três oficiais vão "acompanhar e monitorizar possíveis situações de discriminação" nas três polícias. Quando, há três meses, anunciou a criação do cargo, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, referiu que o oficial de Direitos Humanos é uma figura que atua como "provedor interno e promotor da garantia de fatores de igualdade, tendo uma ação proativa junto dos responsáveis máximos das Forças de Segurança".

Em cada força de segurança, os nomeados vão "coordenar e monitorizar a implementação do Plano de Prevenção de Manifestações de Discriminação", articulando-se também com a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), "a quem cabe a coordenação geral do plano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de