Operação da GNR deteta mais de 800 pessoas a conduzir e a falar ao telemóvel

A GNR adianta que durante a operação que começou no dia 11 de fevereiro foram fiscalizados 39 mil condutores e detetadas 13.228 contraordenações rodoviárias.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) detetou mais de 800 pessoas por uso indevido do telemóvel durante a condução e quase 200 foram detidas por excesso de álcool no âmbito da operação "Smartphone, Smartdrive" que terminou na segunda-feira.

Em comunicado, a GNR adianta que durante a operação que começou no dia 11 de fevereiro foram fiscalizados 39 mil condutores e detetadas 13.228 contraordenações rodoviárias.

Durante a operação, a GNR autuou 863 condutores por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 2845 por excesso de velocidade, 878 por falta de inspeção periódica obrigatória 723 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 544 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 375 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Naquele período, foram ainda detetados 449 condutores com excesso de álcool, dos quais 197 foram detidos apresentar uma taxa de álcool superior a 1,2 g/l, e 135 por falta de habilitação legal para conduzir.

Durante a operação "Smartphone, Smartdrive", a GNR "intensificou a fiscalização ao uso indevido do telemóvel durante a condução, de modo a contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e para a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores".

Na nota, a GNR relembra que a utilização incorreta e o manuseamento de telemóveis, tabletes, ou dispositivos similares, para a realização de chamadas, envio de mensagens escritas ou consulta de redes sociais durante a condução causa riscos associados (distração visual, limitação motora e condicionamento cognitivo.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de