Operação Spring Break. GNR promove projeto pioneiro de sensibilização para viagens de finalistas

Nos próximos dias, milhares de jovens estudantes portugueses, com 17 e 18 anos, vão partir de autocarro para o sul de Espanha para celebrar o final do ensino secundário.

Férias com muita diversão à mistura, mas que nem sempre têm acabado bem com alguns desfechos trágicos, desde logo, a morte de dois jovens, em 2010 e 2012.

As autoridades têm vindo a reforçar o controlo nos locais de partida e nas fronteiras para evitar os abusos relacionados com o consumo de álcool e droga que possam levar a comportamentos de risco.

Este ano, o Comando Territorial da GNR de Bragança, em colaboração com a Guardia Civil de Zamora, em Espanha, e com uma equipa da Unidade Local de Saúde do Nordeste promovem ações de sensibilização pioneiras com foco nas leis em vigor no país de destino, fornecendo recomendações sobre comportamentos mais seguros e contactos que deverão utilizar em caso de urgência.

"Infelizmente, nem todos os que foram fazer a viagem de finalistas voltaram, nem todos os que foram voltaram bem. A forma como vocês se portarem, as decisões que tomarem vão ditar se vai ser uma viagem fantástica ou uma viagem horrível. Vão para se divertir, mas a responsabilidade tem de ir convosco." São os avisos do capitão Hugo Torrado, comandante da GNR do destacamento territorial de Mirandela, para os alunos de 12.º ano de escola secundária de Vila Flor, que estão de malas feitas prestes a arrancar de férias para Marina D´Or, em Espanha.

Trata-se da Operação Spring Break, a decorrer em todo o país, mas que no distrito de Bragança teve esta novidade de juntar a Guardia Civil Espanhola. Para já é a fase da sensibilização. "Há aqui uma situação com algum histórico que nos leva a fazer estas ações, preparando-os para os perigos que podem encontrar e sensibilizando-os para os comportamentos que têm de adotar para não terem problemas. Para já estamos na fase da sensibilização e a seguir vem a fiscalização quer das excursões que vão para Espanha quer depois no seu regresso", adianta

O major Juan Manuel Vicente, da Guardia Civil de Zamora, considera de extrema importância os conselhos que são dados aos jovens estudantes.

"Algumas precauções para evitar roubos, roubos na rua, alguns comportamentos que são punidos em Espanha, o tema das drogas, das armas brancas. No fundo, os mesmos conselhos e as mesmas dicas que daria a um estudante finalista de Espanha que vá para outra cidade. Algumas coisas que aqui são permitidas e lá são proibidas, ou vice-versa, acho que pode ajudar-lhes muito a terem umas férias muito melhores e sem problemas."

A Unidade Local de Saúde do Nordeste (ULSNE) também marca presença nestas ações, com os alertas do que não devem ser comportamentos de risco que possam ser nefastos para a saúde e a necessidade de adotarem práticas de prevenção em eventuais relações sexuais.

Dicas que Rafael Cruz, porta-voz dos finalistas de Vila Flor, garante que vão ser tidas em conta. "São conselhos sempre úteis para percebermos um pouco da visão dos dois lados, da GNR portuguesa e espanhola, e foi mais uma questão de rever conceitos e certas técnicas que já temos conhecimento, mas é sempre muito útil", refere o finalista que está otimista quanto ao sentido lúdico das férias. "Somos um grupo bastante coeso, temos os valores de ajuda mútua sempre bem presentes e não nos vamos separar vamos andar sempre juntos e em princípio vai correr tudo bem", acredita.

"Overdose só de música" ou "quem quer liberdade tem de ter responsabilidade", foram algumas das frases-chave desta campanha de sensibilização que também juntou uma equipa da ULSNE com dicas para evitar comportamentos de risco.

Agora, é esperar que os finalistas tenham aprendido a lição. "Divirtam-se à brava e espero que regressem todos bem. Boa viagem". A mensagem final do capitão Hugo Torrado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de