Os bastiões do Chega? Ventura bateu Ana Gomes em todos os distritos do Interior

Em mais de uma dezena de concelhos Ventura teve mais de 20% e quase todos ficam no Alentejo.

Na linguagem política um "bastião" - palavra com origem na arquitetura militar, sinónimo de um ponto de defesa de uma cidade muralhada - é um local onde um partido ou um político costumam ter recorrentemente bons resultados eleitorais.

No caso do líder do Chega a história é curta e o epíteto de "bastião" será precoce, mas a eleição presidencial deste domingo revela duas tendências evidentes: os melhores resultados de André Ventura aconteceram no Interior de Portugal Continental, com mais força no Alentejo.

Os indicadores que confirmam as conclusões anteriores são vários, a começar na divisão por distritos: Ventura ficou em segundo, à frente de Ana Gomes, na Madeira e em 11 distritos do Continente, sendo que apenas dois destes 11 distritos não ficam no Interior do país - Faro (16,7%) e Leiria (12,5%).

Na prática, o líder do Chega ficou em segundo em todos os distritos afastados das grandes cidades: Portalegre (20%), Bragança (17,6%), Évora (16,8%), Beja (16,2%), Santarém (15,8%), Guarda (14,3%), Castelo Branco (14%), Vila Real (13,7%) e Viseu (13,2%).

Além da análise por distritos, em 14 municípios mais de 20% dos eleitores votaram em André Ventura, com dez destes concelhos a situarem-se no Alentejo, com destaque, no topo, para Mourão (33,6%), Monforte (31,4%), Moura (30,8%), Elvas (28,8%) e Alter do Chão (25,6%).

Com resultados entre 20% e 25%, referência igualmente para Arronches, Estremoz, Benavente, Sousel, Vila Viçosa, Reguengos de Monsaraz, Albufeira, Mogadouro e Mirandela.

André Ventura - tal como o líder do PSD, Rui Rio - enalteceu os resultados alcançados no Alentejo e a ultrapassagem do PCP nos três distritos alentejanos, mas os resultados de João Ferreira revelam que este último poucos votos perdeu na comparação com Edgar Silva, o candidato comunista de 2016.

João Ferreira teve 7,3% em Portalegre, um pouco mais que Edgar Silva (7,1%), perdendo alguns eleitores em Évora (11,5% para 10,8%) e Beja (15,6% para 15%), mas essas descidas estão longe de explicar o disparo nos resultados eleitorais de Ventura no Alentejo que captou muito mais eleitores do que aquelas que foram perdidos pelo candidato apoiado em 2021 pelo PCP.

Nas últimas legislativas, em todo o país, o Chega teve 67.826 votos (1,29%). Agora, André Ventura subiu para 496.653 votos (11,9%).

Há dois anos, nessas mesmas legislativas - numas eleições com características completamente diferentes - o BE, com 9,5% dos votos, elegeu 19 deputados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de