Os pedidos sobre aulas à distância e vacinação e outros destaques TSF

Um e-mail enviado às escolas pede-lhes que se preparem para o ensino à distância. E fica, na TSF, um apelo para que não haja uma corrida aos centros de saúde à procura das vacinas. Elas chegarão a cada um.

Estão dados os primeiros sinais de que, afinal, as aulas podem mesmo não voltar a funcionar em regime presencial. O ministério da Educação já deu indicações à escolas para que se preparem para adota o ensino à distância: está tudo num e-mail enviado aos estabelecimentos de ensino esta segunda-feira. À TSF, Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, já garantiu que as escolas estão prontas para isso, se for necessário.

Tudo se deve, como bem sabemos, à Covid-19. Muitos em Portugal já foram vacinados e há, agora, quem esteja a ficar impaciente. É nesse sentido que o antigo presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Rui Nogueira pede, na TSF, a quem ainda não foi vacinado que espere pelo contacto dos centros de saúde - e respeitem os horários de marcação -, em vez e ir para os centros de saúde perguntar pela vacina.

Em Itália há abanão na política. O primeiro-ministro, Giuseppe Conte, vai demitir-se esta terça-feira para tentar uma nova maioria e novo mandato para o Governo italiano. Se tudo lhe correr bem, o Presidente italiano ordenará a nomeação de um executivo pela terceira em dois anos e meio.

Voltemos às vacinas. O Benfica bem parece precisar de encontrar uma: com a equipa arrasada pela Covid-19, os encarnados não foram além de um empate (1-1) esta segunda-feira com o CD Nacional e podem ver o FC Porto e o Sporting cavarem um fosso para o terceiro lugar. Se há mesmo um laboratório no Seixal, talvez seja o momento de investir na procura de uma vacina para o momento da equipa de Jesus.

Mas há coisas que nem a melhor das vacinas resolve. Tudo passa pelo cumprimento das regras de combate à pandemia. Precisamente o que não estava a ser respeitado, este domingo em Oliveira de Azeméis: a GNR encerrou um estabelecimento de bebidas que estava a funcionar ilegalmente e tinha, no seu interior, 30 pessoas.

E se ainda está a fazer contas ao que se passou nas eleições de ontem para tentar perceber quem ganhou onde e como, saiba que pode encontrar tudo aqui. Cada um de nós terá reflexões a fazer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de