Os turistas vão regressar a Portugal. "É motivo para celebrar"

Responsáveis pelo turismo do Algarve e do Norte aplaudem o regresso das viagens não essenciais a partir de dia 17.

A próxima segunda-feira marca o regresso dos turistas a Portugal. Os cidadãos de países que apresentam uma taxa de incidência de infeção por SARS-CoV-2 inferior a 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias passarão a poder realizar "todo o tipo de "viagens para Portugal, incluindo viagens não essenciais".

É caso para festejar, diz o presidente da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, em declarações à TSF. "Dia 17, já segunda-feira, temos 16 voos do Reino Unido e cerca de oito voos de outras origens. Portanto, é quase motivo para celebrar uma reativação do turismo da região."

Os primeiros turistas serão recebidos no aeroporto de Faro pelos responsáveis do turismo do Algarve e receberão um kit com máscara e gel desinfetante, tal como informação sobre "todos os sítios onde podem fazer os testes necessários".

"Uma excelente notícia", destaca também Luís Pedro Martins, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, e uma vantagem face aos "nossos concorrentes mais diretos, nomeadamente Espanha Itália e França".

Luís Pedro Martins que esta é tempo de arregaçar as mangas para "relançar novamente o turismo", tal como já foi possível recuperar em crises anteriores.

"Agora entramos numa fase diferente, entramos numa outra competição, uma prova de velocidade em que temos que sprintar e temos que nos posicionar em relação aos nossos concorrentes", aponta.

Sobre o aumento exponencial do custo dos bilhetes de avião para Portugal, o presidente da Região de Turismo do Algarve, lembra que "os preços estavam muito reduzidos", por isso é "normal que o mercado se ajuste à procura".

"Como acontece num ano normal, durante o verão os preços são mais caros quando há mais procura", nota João Fernandes. "A tendência será para um ajustamento e para um maior equilíbrio."

A partir de segunda-feira, os passageiros originários dos países que integram a União Europeia, países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça) e o Reino Unido" deixam de cumprir isolamento profilático e podem realizar viagens não essenciais.

Somente os europeus com origem na Croácia, Chipre, Lituânia, Países Baixos e Suécia não poderão fazer férias em Portugal a partir de segunda-feira, 17 de maio, data que marca uma nova fase do processo de desconfinamento.

As restrições impõem que todos os cidadãos que pretendam viajar para Portugal por via aérea (exceto as crianças que não tenham completado 24 meses de idade) têm de apresentar comprovativo de um teste à Covid-19 com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de