Pais propõem antecipar férias de Carnaval e da Páscoa. Escolas encerrariam duas semanas

A proposta foi feita ao Governo pela Confederação Nacional das Associações de Pais. Medidas de combate à pandemia nas escolas serão anunciadas esta sexta-feira.

A Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap) propôs ao Governo uma antecipação das férias de Carnaval e da Páscoa, com o encerramento das escolas por 15 dias.

Em declarações à TSF, o presidente da Confap, Jorge Ascensão, explica que a ideia é fechar as escolas nas próximas duas semanas e anular as pausas letivas.

"Aquilo que propusemos ao Governo foi que se encerrasse, durante 15 dias, totalmente a escola, fazendo antecipação de férias", indica.

"Conjugando as férias de Carnaval (que ninguém poderá gozar), alguns dias da Páscoa (em que, provavelmente, também não vamos poder fazer grandes viagens), (...) procurando minimizar o impacto que o fecho da escola tem na vida das crianças e dos jovens - e das próprias famílias -, far-se-ia a antecipação das férias e a escola fecharia 15 dias", resume Jorge Ascensão.

A proposta dos pais passa ainda por, "ao fim desses 15 dias, fazer a avaliação da possibilidade de pelo menos o ensino secundário poder ficar em ensino misto e poderem regressar os alunos até aos 12 anos, se for possível, nessa altura, haver algum alívio da medida", acrescenta.

O presidente da Confap lembra, no entanto, que é preciso garantir apoios aos pais de filhos pequenos, que não podem deixar as crianças sozinhas, se as escolas encerrarem.

Uma preocupação partilhada pelas centrais sindicais, que querem que os pais que tenham de ficar em casa com os filhos sejam pagos a 100%.

António Costa deverá anunciar, esta tarde, as decisões sobre as novas medidas a aplicar nas escolas, perante a pandemia de Covid-19, após a reunião do Conselho de Ministros.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de