Para ler ao meio-dia. Caos em Cabul, mães processadas e mudanças para o IUC nas férias fiscais

Há lojas dos centros comerciais a processar as mães que exigem folgar ao fim de semana, porque não têm quem tome conta dos filhos.

Pelo menos cinco pessoas morreram esta segunda-feira no aeroporto de Cabul, no Afeganistão. A notícia é avançada pela agência Reuters no dia em que os taliban declaram vitória e fim da guerra no Afeganistão. O caos e o pânico instalaram-se em Cabul, capital afegã, com a tomada da cidade pelos taliban. Milhares de pessoas tentaram nas últimas horas fugir da cidade. O aeroporto foi invadido por uma multidão em fuga, com as tropas norte-americanas a garantirem que controlam o aeroporto.

No mesmo plano, a secção portuguesa da Amnistia Internacional receia um retrocesso nos direitos humanos após a chegada dos taliban a Cabul. Pedro Neto, representante português da Amnistia, diz não acreditar na mensagem de moderação e de "transição pacífica" que às primeiras horas foi proferida.

Médicos, enfermeiros e auxiliares do Centro Hospitalar do Algarve podem ter de suspender férias. O Centro Hospitalar e Universitário do Algarve decidiu suspender ou interromper as férias de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais. A decisão entra em vigor a partir desta segunda-feira e está relacionada com o aumento dos internamentos Covid-19. As chefias já foram informadas de que têm luz verde para começar a falar com os trabalhadores afetados.

Empresas processam mães que exigem folgar ao fim de semana. Há lojas dos centros comerciais a processar as mães que exigem folgar ao fim de semana, porque não têm quem tome conta dos filhos, menores de 12 anos. Na justiça, as decisões não têm sido consensuais entre o direito a conciliar a vida familiar e profissional. Márcia Barbosa, do sindicato dos Trabalhadores do Comércio, escritórios e serviços, afirma que 90% dos horários flexíveis solicitados pelos pais são rejeitados. A solução, sublinha a sindicalista, é recorrer à comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, mas o processo não é simples.

O PSD e o PCP apelam ao Governo que volte a negociar com os sindicatos da PSP e da GNR o subsídio de risco. Os social democratas alertam que o Governo pode estar a ser inimigo de si próprio, e lembram que a Assembleia da República (AR) pode aprovar uma proposta "com um impacto superior para o Orçamento do Estado (OE)".

As férias fiscais vão passar a abranger também o selo do carro, o que significa que os contribuintes com carros com aniversário de matrícula no passado mês de julho e que ainda não pagaram têm um prazo até ao final de agosto, sem qualquer penalização.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de