Para ler ao meio-dia. Polícias cansados, as acusações do ministro e a polémica das barragens

Aproveite a pausa da hora de almoço para conhecer os temas que marcaram a manhã informativa da TSF.

Mais um fim de semana à espreita e a proibição mantém-se. Pelo 13.º fim de semana seguido, não vai poder circular entre concelhos e não é só quem quer circular na via pública que começa a acusar o cansaço face a este impedimento. Quem trabalha nas forças de segurança admite que é cada vez mais difícil garantir que a letra da lei é respeitada. O Sindicato Nacional da Carreira de Chefes da PSP revela que os polícias andam, também eles, "cansados".

"Não é sério", "tentou manobras de diversão" e "recebeu dinheiro para ficar com a Groundforce". Estas são algumas das críticas feitas pelo ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, ao presidente do Conselho de Administração da Groundforce. O governante diz que Alfredo Casimiro enganou o Estado português e os trabalhadores da empresa de handling, por não ter informado antes que tinha as ações empenhadas.

No mesmo plano, Pedro Nuno Santos considera que a TAP paga acima do preço de mercado pelos serviços da Groundforce, o que tem consequências nas contas da companhia aérea e, por isso, o contrato tem de ser revisto. Execução do penhor das ações pode ajudar a quebrar "o impasse".

É uma avaliação e não um parecer. O presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) esclareceu esta terça-feira à noite na TSF que o documento sobre a venda de barragens pela EDP ao consórcio liderado pela Engie apresentado por Mariana Mortágua no Parlamento não se trata de um parecer, mas sim de um documento interno de "avaliação intercalar". Em declarações à TSF esta quarta-feira, Mariana Mortágua reafirma que o documento que apresentou no Parlamento, ainda que seja um parecer interno, e que a decisão final tenha sido outra, é relevante para o caso.

Ainda assim, o PSD diz, esta quarta-feira, querer ouvir o presidente da APA no Parlamento sobre polémica com as barragens pela EDP ao consórcio liderado pela Engie. A notícia foi avançada esta quarta-feira no Fórum TSF pelo deputado social-democrata Luís Leite Ramos, que afirma que o requerimento formal acaba de ser entregue à Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de