Pedido de juiz para ouvir António Costa no processo de Tancos já chegou a Belém

Chegou ao Conselho de Estado o pedido do tribunal para a audição do primeiro-ministro no processo de Tancos.

O juiz Carlos Alexandre quer que António Costa deponha presencialmente no Tribunal Central de Instrução Criminal como testemunha do antigo ministro da Defesa e arguido no caso de Tancos, Azeredo Lopes, que será ouvido a 3 de fevereiro, confirmou à TSF fonte da presidência.

O primeiro-ministro faz parte por inerência do cargo ao Conselho de Estado, daí este pedido de "autorização para prestação de depoimento presencial de António Costa como testemunha".

O magistrado explica que, dada a complexidade da matéria e a eventual necessidade de confrontação das pessoas com a prova documental dos autos, todas as declarações terão lugar nas instalações do Tribunal Central de Instrução Criminal, não admitindo depoimentos por escrito ou por videoconferência.

O processo de Tancos tem 23 acusados, incluindo Azeredo Lopes, Luís Vieira, Vasco Brazão e o ex-fuzileiro João Paulino, que estão acusados de um conjunto de crimes que vão desde terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça e prevaricação até falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de