Pedidos de ajuda à Cáritas aumentam. Mais de 60% são de apoio para renda da casa

Em declarações à TSF, a presidente da instituição adianta que com cerca de 300 mil euros foram ajudadas 3600 famílias. Destas, 1700 recorreram à Cáritas pela primeira vez.

O número de pedidos de ajuda à Cáritas aumentou. Há cada vez mais pessoas a recorrer à ajuda da instituição pela primeira vez.

A informação foi avançada pela presidente da Cáritas ao Diário de Notícias. Em entrevista à TSF, Rita Valadas afirma que a instituição contou com cerca de 300 mil euros para ajudar 10 mil pessoas. Este número corresponde a "3600 famílias, sendo que destas, mais de 1700 famílias são novas, ou seja, novos apoios que recorreram à Cáritas pela primeira vez".

Entre os pedidos feitos, o destaque vai para o apoio para o pagamento da renda da casa. Para Rita Valadas, esta é "uma situação natural quando o primeiro medo que as pessoas têm é ficar sem casa". A presidente da Cáritas refere que 63% dos pedidos são para ajuda de rendas de casa, 14% saúde e 19% outras despesas domésticas, como água, luz, eletricidade e gás.

Há, porém, uma situação nova: pedidos para internet. "São situações pontuais que nos foram reportadas por serem uma exceção, é um alerta", afirma.

Rita Valadas defende que é preciso olhar com atenção para os apoios sociais. "Olhar para as prestações que nós temos e que muitas delas estão ao nível de pobreza. Quem recebe uma prestação e não tem rendimentos como, por exemplo, pensões mínimas, está ao nível da pobreza", explica.

"Por outro lado, nós temos zonas do território em que, para além da prestação que nós temos, também se suportam em iniciativas pessoais ou familiares como, por exemplo, ter uma horta. Ter um recurso desse tipo pode equilibrar uma família e, às vezes, não conseguimos perceber como é que há famílias que conseguem sobreviver com tão pouco", admite.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de