Risco de desastre nuclear na Ucrânia, fogo não dá tréguas na Serra da Estrela e outros destaques TSF

As autoridades ucranianas e russas acusaram-se mutuamente de três ataques perto de um reator na central de Zaporizhzhia.

O secretário-geral da ONU apelidou esta segunda-feira qualquer ataque a centrais nucleares como "suicida" e pediu a suspensão das operações militares junto de Zaporizhzhia e a abertura da central ucraniana à Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA).

Do lado ucraniano consideram-se "totalmente despropositadas" as alegações russas de que Kiev tenha bombardeado a central nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste do país, e pediu o envio de uma missão internacional dirigida pela ONU até finais de agosto.

Perante o risco de um desastre nuclear na vizinha Ucrânia, o ministro da Saúde da Roménia, Alexandru Rafila, pediu à população com menos de 40 anos para se abastecer "o mais rapidamente possível" com comprimidos de iodo. O Ministério da Saúde divulgou a lista de 2.500 farmácias onde as pessoas com menos de 40 anos - as mais expostas ao desenvolvimento de cancro e lesões da tiroide devido à radiação - podem obter os comprimidos gratuitamente.

Mais de 600 bombeiros ainda não conseguiram travar a progressão do incêndio que consome o Parque Natural da Serra da Estrela. O comandante das operações no terreno descreve à TSF que "o incêndio tem uma área bastante significativa e está em trabalhos de consolidação e rescaldo".

Um total de 7.517 incêndios rurais foram registados nos primeiros seis meses deste ano em Portugal continental, tendo provocado 58.354 hectares de área ardida, segundo dados do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

A intensa onda de calor que passou por quase toda a Europa fez do mês de julho de 2022 o segundo mais quente desde que há registos, tendo sido ligeiramente mais fresco do que julho de 2019, mas um pouco mais quente do que julho de 2016. De acordo com o mais recente boletim climático do sistema Copernicus, julho de 2022 foi quase 0,4 ºC mais quente do que a média do mês de julho no período entre 1991 e 2020, registando menos chuva e maior seca em grande parte da Europa Ocidental e do Sul.

Em Faro, os enfermeiros que trabalham na urgência do hospital da cidade argumentam à TSF que já foi ultrapassado o limite do razoável. Afirmam que têm sobre os ombros um elevado ritmo e volume de trabalho, associado a 7.600 horas extraordinárias realizadas desde o início do ano.

Sem esquecer a Covid-19, a Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou um estudo que concluiu que reforço da vacinação contra a Covid-19 previne substancialmente o risco de hospitalização e morte na consequência de infeções pelas linhagens BA.2 e BA.5 da variante Omicron.

A Segurança Social está a investigar o Refúgio Aboim Ascensão. O jornal Público revela que está em causa a recusa da instituição de acolhimento de crianças de cumprir uma decisão do tribunal de Faro. A origem da decisão surge depois de a casa de acolhimento ter impedido um menor, que estava à guarda da instituição há cerca de dois anos e meio, de se reaproximar da família, mesmo depois do tribunal de Faro ter decidido que a criança devia, aos poucos, começar a partilhar tempo com os pais, nomeadamente aos fins de semana.

Pela Volta a Portugal, o ciclista português João Matias (Tavfer- Mortágua-Ovos Matinados) venceu pela segunda vez na Volta a Portugal, ao ser o primeiro na chegada a Viseu, enquanto Maurício Moreira (Glassdrive-Q8-Anicolor) continua a liderar a classificação geral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de