Perigo na estrada e cheias. Proteção Civil deixa recomendações devido à chuva

Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil reforçou as recomendações à população e as medidas preventivas e de autoproteção.

A Proteção Civil reforçou esta quarta-feira os avisos à população devido à chuva intensa, vento forte e agitação marítima que se vai sentir até sexta-feira à noite em todo o país, com especial incidência no centro e Sul.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) fez às 20:00 uma conferência de imprensa para reforçar as recomendações à população e as medidas preventivas e de autoproteção.

Fonte da ANEPC disse à agência Lusa que as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) apontam para um agravamento do estado do tempo e do mar até sexta-feira à noite, podendo existir uma melhoria no sabado, seguido de um agravamento no domingo.

Assim, para as próximas 48 horas, a ANEPC alerta para a previsão de chuva, por vezes forte em todo o país, mas mais intensa e frequente na região centro e sul.

Existem igualmente condições favoráveis à conjugação "severa com trovoada e fenómenos extremos nas regiões centro e sul", bem como vento do quadrante sul forte a partir da tarde de hoje nas terras altas e faixa costeira das regiões centro e sul, com rajadas até 80km/h, segundo previsões do IPMA.

As previsões apontam ainda para agitação marítima com ondas de sudoeste de quatro a cinco metros na costa ocidental a sul do Cabo Carvoeiro, Peniche, e na costa sul do Algarve, entre o fim da tarde de hoje e o fim da tarde de sexta-feira.

Face às previsões, a ANEPC admite a ocorrência de inundações em zonas urbanas, causadas por acumulação de águas pluviais devido à obstrução dos sistemas de escoamento, assim como cheias, potenciadas pelo transbordo do leito de alguns cursos de água, rios e ribeiras.

A Proteção Civil avisa ainda para a eventual instabilidade de vertentes, conduzindo a deslizamentos e derrocadas motivadas pela infiltração da água, "potenciados pela remoção do coberto vegetal na sequência de incêndios rurais, ou por artificialização do solo" e para o arrastamento para as vias rodoviárias de objetos soltos ou ao desprendimento de estruturas móveis ou deficientemente fixadas, por ocorrência de vento forte, que podem causar acidentes com veículos em circulação ou transeuntes e para o piso rodoviário escorregadio, e formação de lençóis de água.

Os avisos da ANEPC para chuva forte e agitação marítima vêm desde domingo, tendo sido registados no sul do país vários episódios de inundações na zona do Algarve, sobretudo em Albufeira e Faro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de