"Pertencem a rede de propaganda russa." Associação alerta para infiltrados em ONG portuguesas que apoiam refugiados

À TSF, Pavlo Sadokha explica que estas organizações já atuam em Portugal há muito tempo. O presidente da associação de ucranianos em Portugal teme que os refugiados que fogem da guerra fiquem "nas mãos" de organizações que fazem parte da propaganda russa.

A associação de ucranianos em Portugal alerta que há infiltrados russos pró-Putin em Organizações Não Governamentais em Portugal, que apoiam cidadãos que chegam da Ucrânia.

A denúncia surgiu através de uma carta enviada pela associação à secretária-geral dos serviços de informação, Graça Mira Gomes, a que a CNN Portugal teve acesso.

Ouvido pela TSF, Pavlo Sadokha, presidente da Associação dos Ucranianos em Portugal sublinha que estas organizações já atuam em Portugal desde o início dos anos 2000, quando começaram a chegar os primeiros ucranianos ao nosso país.

"Nós sabemos sobre a existência destas ligações ainda antes de começar esta guerra. Foram criadas por volta de 2001 ou 2003, logo quando começaram a chegar imigrantes ucranianos. Trabalham para a comunidade russa e têm ligações diretas com a embaixada russa, com todas as agências. Durante todo este período, cerca de 19 anos, trabalham para projetos russos, fazem parte da rede de propaganda russa", afirma.

Pavlo Sadokha aponta ainda as principais preocupações que os ucranianos devem ter com estas organizações. O presidente da associação de ucranianos em Portugal teme que os refugiados que fogem da guerra fiquem "nas mãos" de organizações russas que fazem parte da propaganda pró-Kremlin.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de