"Má notícia." Pfizer envia para a Europa menos 20% de doses de vacinas previstas na 1.ª fase

O coordenador do Plano de Vacinação Covid-19 avançou que a Pfizer não terá a capacidade de produção prevista, pelo que a primeira fase de vacinação poderá agora decorrer até abril.

O coordenador do Plano de Vacinação Covid-19 anunciou esta manhã, no Parlamento, que a Pfizer não vai conseguir entregar a quantidade de doses de vacinas inicialmente acordadas com a Europa. Devido a dificuldades de produção, o primeiro lote de vacinas será reduzida em 20% nesta primeira fase da vacinação, adianta o Jornal de Notícias.

"Uma má notícia." É assim que Francisco classifica a informação que revelou no Parlamento, de um corte em um quinto da quantidade prevista para os primeiros três meses do ano. Mas para o país a notícia pode significar que já não poderá ver concluída a primeira parte do Plano de Vacinação Covid-19 até fevereiro, o mais otimista de três cenários possíveis para a concretização da primeira fase (janeiro/fevereiro, ou janeiro/março ou janeiro/abril). "Está fora de questão", reconhece o responsável.

Francisco Ramos admite agora que a primeira fase de vacinação poderá só ser concluída entre janeiro e abril. O coordenador do Plano de Vacinação Covid-19 também reagiu à notícia da antecipação, por parte da Agência Europeia do Medicamento, para dia 21 de dezembro, da reunião do Comité de Uso Humano de Medicamentos, na qual poderá ser aprovada a vacina da Pfizer-BioNTech. Se a Pfizer continuar disponível para fazer a entrega das vacinas três dias depois, Portugal assegurará recursos humanos suficientes para receber o fornecimento, mesmo que tal aconteça na noite da consoada.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de