Polícias com câmaras nas fardas, Casa Rotativa em Coimbra e outros destaques TSF

Para ler ao meio-dia também a entrevista da TSF com um dos líderes da resistência afegã, o aumento de casos e mortes por Covid-19 na Europa e as lojas da Decathlon que deixaram de vender caiaques em duas cidades do norte da França.

Entre os assuntos que marcaram a manhã desta quarta-feira, estão as alterações do PS à proposta inicial do Governo para a videovigilância e a utilização das bodycams. Em declarações à TSF, a deputada socialista Isabel Oneto explicou, no entanto, que "as mudanças de fundo são poucas", na defesa da honra do Executivo. Já o PSD mostrou-se disponível para a viabilização na comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

No Afeganistão, um dos líderes da resistência, em entrevista à TSF, garantiu que na primavera a luta vai regressar em força e lamenta o acordo dos EUA com os Taliban, que diz ter sido uma vergonhosa rendição. Ahmad Muslem Hayat admitiu que a resistência vai expulsar os Taliban do vale do Panjshir e de muitas outras partes do Afeganistão.

Destaque também para a Casa Rotativa, em Coimbra, que venceu o Prémio Sustentabilidade e Inovação, da Ordem dos Arquitetos e do Fundo Ambiental. É uma casa que roda sobre ela própria. O objetivo é aproveitar a energia solar, sem comprometer os sistemas elétrico e de águas. Por isso, para manter a estabilidade de ambos, a casa roda, no máximo, três vezes em cada sentido.

Ainda na ordem do dia, a pandemia de Covid-19. De acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde, a Europa registou um aumento de 5% nas mortes por Covid-19 na última semana, enquanto no resto dos continentes o número de óbitos permaneceu estável ou diminuiu. A Alemanha voltou a registar novos máximos diários de novas infeções e incidência, com um recorde de 52.826 novos casos.

Por fim, as lojas da Decathlon deixaram de vender caiaques em duas cidades do norte da França, por estes puderem ser utilizados por migrantes para atravessar o Canal da Mancha e chegar ao Reino Unido. Durante anos, os migrantes deslocaram-se para a costa no Norte de França na esperança de chegar ao Reino Unido e desde 2020 que há um aumento nas travessias a bordo de pequenos barcos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de