Polícias vão falhar reunião com o Governo e avançam para ações de luta em setembro

Em causa está o valor do subsídio de risco proposto pelo Governo que os polícias consideram "indigno e inaceitável".

Os polícias vão sair à rua em setembro em protesto contra o valor do subsídio de risco proposto pelo Governo. Na última reunião, o executivo fixou o valor nos 68 euros por mês, um montante longe dos 430 exigidos pelos sindicatos.

Por isso mesmo e com nova reunião marcada para esta quarta-feira, o Sindicato dos Profissionais de Polícia já anunciou que não vai participar no encontro com o secretário de Estado adjunto do Ministério da Administração Interna.

À TSF, o presidente deste sindicato justifica a ausência da reunião porque considera que o valor colocado em cima da mesa "é indigno" e acusa o executivo de faltar à verdade. "Abandonamos as negociações porque segundo o secretário de Estado na última reunião disse que está terminada a negociação do valor. Se está terminado, não faz sentido ter mais nenhuma reunião. Achamos que é um valor indigno, inaceitável, além disso temos a outra parte. O secretário de Estado, em declarações à imprensa, disse que os polícias têm um vencimento médio de 2000 euros que não corresponde à realidade", lamentou Mário Andrade.

O sindicalista anuncia, por isso, que para setembro fica a promessa de que os agentes vão manifestar-se em frente à Assembleia da República. O Governo vai ter de estar preparado para ações de luta e contestação depois das férias, certamente durante o debate do Orçamento do Estado", assegurou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de