Ponte entre Alcoutim e SanLucar: um sonho antigo ou talvez não

A ministra da Coesão Territorial assina o protocolo para um investimento de nove milhões de euros de uma obra prevista no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O autarca de Alcoutim, Osvaldo Gonçalves, fala na realização de um sonho antigo mas há quem na vila acredite que, se a ponte for construída a Norte ou a Sul, vai afastar ainda mais os visitantes da vila. "Devido ao tempo em que se fala no assunto e a falta de sequência na ação, de facto existe por parte de algumas pessoas algum ceticismo", admite o presidente da Câmara.

Entre a população o ceticismo existe e não é só em relação à concretização da construção da ponte que, na melhor das hipóteses, deverá estar concluída no final de 2024. José Cavaco, barqueiro que faz passeios no Guadiana e diariamente transporta uma única pessoa que vive em SanLucar del Guadiana e trabalha em Alcoutim, considera que a ponte vai afastar os turistas de Alcoutim. "A senhora conhece Alcácer do Sal?", questiona. Com a construção de uma ponte 4 ou 5 km ao lado de Alcácer, afastaram-se os automobilistas da localidade, e José Cavaco dá o exemplo do que aconteceu nesta cidade para demonstrar que se vai cometer um erro em Alcoutim.

O barqueiro exprime as preocupações de algumas pessoas da terra quando afirma que numa região cada vez mais desertificada seriam prioritários outros investimentos para fixar população."Temos um médico no centro de saúde, a escola está fechada, não há casas para morar nem pessoas para trabalhar", adverte. "Estão a investir numa ponte que vai servir unicamente para os senhores de Sevilha chegarem mais rapidamente a Lisboa" e vice-versa.

Osvaldo Gonçalves, presidente da Câmara, apresenta outros argumentos e lembra que, para ir de carro até Espanha, que está à distância de algumas centenas de metros, é preciso fazer 70 km. Acredita que a ponte que vai unir as duas margens do Guadiana poderá ser uma forma de atrair pessoas e investimento. Lembra que, assim que foi conhecido o anúncio da construção da ponte na cimeira ibérica realizada na Guarda, aumentou "a procura por casas, terrenos e algum negócio".

"Podemos pegar nestes sinais e, com mais segurança, garantir que isto será bom para o desenvolvimento de Alcoutim", conclui.

A ponte ainda não tem projeto nem estudos de impacto ambiental. Nesta quarta-feira será assinado o contrato de financiamento da obra, um investimento de nove milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de