Pandemia com "agravamento na última semana". Portugal mantém-se em estado de alerta

Incidência cumulativa e risco de transmissão da Covid-19 estão a aumentar em Portugal.

A ministra da Saúde, Marta Temido, comunicou que o estado de alerta em Portugal irá manter-se, perante o agravamento da situação epidemiológica no país, na última semana.

Lembrando que apesar da incidência cumulativa da doença estar abaixo da média da União Europeia, esta tem vindo a aumentar, assim como o risco de transmissão, que é superior a 1 já há 16 dias.

Assim, confirma-se o "cenário esperado" em função da transmissão da doença, mesmo perante o "contexto favorável" de Portugal, que tem já 85,9% da população vacinada contra a Covid.

A ministra frisou que, apesar deste contexto favorável, "o vírus continua a transmitir-se e a circular e, embora causando doença menos grave e consequências fatais em número menos significativo, a uma maior circulação do vírus tende a corresponder um maior número de casos de doença".

Marta Temido sublinhou que, por este motivo, o estado de alerta será prorrogado e lembrou os cidadãos da importância de continuar a respeitar as regras de prevenção contra o coronavírus, como o evitar ajuntamentos, o arejamento de espaços fechados e a toma da terceira dose da vacina, para quem é elegível (está já disponível o autoagendamento para maiores de 80, e quem não o fizer será contactado pelas autoridades de saúde).

Perante sintomas de Covid, há que fazer o teste e procurar a linha SNS24, permanecendo em isolamento, relembrou a ministra.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de