Portugueses estão a praticar uma condução mais agressiva

Segundo dados da PSP e da GNR, no desconfinamento verificou-se um aumento da gravidade dos acidentes, bem como das infrações por falta de carta de condução e inspeção do veículos.

Menos acidentes, mas mais graves nas estradas fora dos centros urbanos, uma condução mais agressiva e mais condutores apanhados sem carta ou com a inspeção dos veículos por fazer. São dados assinalados pela GNR e pela PSP sobre como regressaram os automobilistas portugueses ao volante depois do período de confinamento.

O comissário Pedro Pereira adianta que apesar da diminuição do número de mortes aumentou o número de feridos. Na mesma linha, o major João Amorim, da divisão de trânsito e segurança rodoviária da GNR, diz que as pessoas têm feito uma condução mais agressiva, que resulta na maior gravidade dos acidentes de viação.

Das infrações registadas, a PSP verificou um "aumento significativo" nas contraordenações relacionadas com a inspeção dos veículos e com as cartas de condução. Dados que, para o major da GNR, demonstram que "esta fase de desconfinamento, em termos de segurança rodoviária, poderá aumentar os índices de sinistralidade".

As forças de segurança fazem, por isso, um apelo para que os automobilistas tenham uma condução segura e lembram que, com a aproximação do dia 13 de maio, os cuidados têm de ser redobrados, uma vez que começam a aparecer peregrinos nas vias de acesso ao santuário de Fátima.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de