"Portugueses, pensem antes de fazer fogo. Pensem no Pedro como um herói"

Centenas de pessoas, entre elas o Presidente da República e o Ministro da Administração Interna, "despediram-se" ao final da tarde do bombeiro de Oliveira de Frades que na segunda-feira morreu no combate a um incêndio florestal no concelho.

À hora do funeral a vila parou. À porta do quartel dos bombeiros estiveram centenas de anónimos. Todos de máscara, tentando cumprir as normas de segurança em tempos de pandemia.

Na despedida do bombeiro de 38 anos, desde sempre ligado à corporação, o comandante, Fernando Farreca, deixou um sentido apelo.

"Oliveirense, lafonenses, portugueses pensem antes de fazer fogo e pensem no Pedro como um herói", disse.

O responsável fez um emocionado discurso, em que por várias vezes usou as palavras força e coragem.

Nem o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, nem o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, falaram com a comunicação social. O mesmo fez o presidente da Liga de Bombeiros, Jaime Marta Soares.

A família bombeira também esteve presente. Com a farda de gala ou com o equipamento de trabalho lá estiveram no último adeus.

Quando o corpo de Pedro Ferreira saiu do quartel a sirene tocou com força. Também se ouviram muitos aplausos no cortejo fúnebre. À entrada do cemitério mais aplausos e de novo a sirene a tocar.

Oliveira de Frades está de luto há três dias, mas assim vai ficar por mais tempo.

"Foi um homem que nasceu nesta casa, que desde tenra idade entrou nesta quartel, tem mais anos deste quartel do que em outro espaço de Oliveira de Frades. Entregou o melhor de si e privou-se de muitas atividades ao longo da sua vida", descreve o presidente da Câmara, Paulo Ferreira.

Segundo o autarca, o concelho continua em choque e por isso já foi pedido ao ministro Eduardo Cabrita para os bombeiros continuarem a ter acompanhamento psicológico.

"É preciso trabalhar muito psicologicamente estas famílias. Por muito apoio financeiro que consigamos dar, o emocional vai estar mais fragilizado", diz. .

O incêndio de Oliveira de Frades começou na segunda-feira na localidade de Antenas. Alastrou aos concelhos vizinhos de Sever do Vouga e Águeda. As chamas só hoje foram dominadas.

O fogo que foi combatido por mais de 700 operacionais, destruiu cerca de dois mil hectares nos distritos de Viseu e de Aveiro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de