Produtores de bebidas espirituosas querem fim das restrições na compra de álcool

A associação entende que as restrições, após o verão, já não fazem sentido.

A Associação dos Produtores de Bebidas Espirituosas pede o fim da proibição da venda de bebidas alcoólicas a partir das 20h00. A medida foi imposta para evitar ajuntamentos na via pública, ao longo do verão, mas nesta altura do ano, a restrição "já não faz sentido".

João Vargas, secretário-geral da associação, afirma que a preocupação das autoridades de saúde deveria ser outra: alargar o horário de venda desses produtos para evitar aglomerações nas superfícies comerciais por altura do Natal.

"É importante explicar que, na época de Natal, as nossas bebidas são compradas para as festividades, mas também como presente. Uma das formas que nós entendemos para diminuir as filas e ajuntamentos nos supermercados é aumentar o tempo de compra", sustenta.

João Vargas lembra que os portugueses "tendem a deixar tudo para a última". A Associação já esteve reunida com representantes do Ministério da Economia.

Caso a proposta não seja aceite, os produtores de bebidas espirituosas já têm uma nova sugestão: das 20h00, quem comprar 25 euros de outros produtos, pode adquirir bebidas alcoólicas.

"Compreendemos a racionalidade da medida durante o verão, mas agora não a compreendemos. Esta é, igualmente, uma forma para evitar que os jovens se juntem na rua", explica.

Com quebras nas vendas superiores a 50%, os produtores de bebidas espirituosas olham para o Natal como uma forma de minimizar as perdas de 2020. Em causa, dizem, está toda uma fileira: dos agricultores até aos distribuidores.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de