Profissionais da restauração e do alojamento de Viseu testados à Covid-19

Podem ser testadas até 200 pessoas, numa campanha que Jorge Loureiro, vice-presidente da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, diz ser inédita no país.

Os trabalhadores e empresários dos ramos da restauração e do alojamento do concelho de Viseu vão ser testados esta segunda-feira ao novo coronavírus, numa iniciativa promovida pelas autoridades de saúde, com o apoio da Cruz Vermelha. A campanha surge depois de um repto lançado pela Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

Um dos empresários que aderiu à operação de testagem foi Diogo Pereira, ele que é dono um restaurante na cidade.

"[Participamos] primeiro para nos sentirmos seguros, para termos a certeza que estamos bem, e segundo para transmitirmos aos nossos clientes maior segurança", declara.

Na hora de sair de casa para comer num espaço de restauração ainda nem todas as pessoas se sentem tranquilas.

"Nota-se que alguns clientes procuram as mesas mais isoladas ou então querem ficar na esplanada porque lá fora o ambiente é mais aberto. Nota-se que o cliente vem porque se sente seguro, mas ao mesmo tempo tem receio de estar próximo de outras pessoas", explica Diogo Pereira.

Do restaurante que explora há oito anos vão fazer o despiste à Covid-19 cinco pessoas. O empresário defende que esta campanha de testagem devia ser feita mais vezes, lembrando que que vem aí o verão, a altura do ano em que as pessoas mais circulam, sobretudo em passeio e quando estão de férias.

"Agora que vem aí o verão acho que devia haver uma regularidade de testes. Pode não ser de oferta, temos que agradecer à AHRESP por esta campanha, mas termos aqui um preço especial para nós. Por exemplo, de mês a mês podermos nos testar para podermos trabalhar em condições e vindo aí o verão não se sabe o que vem aí", alerta.

Para além dos testes frequentes, Diogo Pereira defende que os profissionais da indústria da hotelaria e restauração deviam ser também vacinados contra o vírus.

"Estas testagens são importantes, mas nós podermos estar vacinados seria uma mais-valia para o nosso setor porque nós nunca sabemos quem é que nos está a entrar porta dentro", sustenta.

Para já o que avança em Viseu são os testes de despiste ao coronavírus. A operação vai decorrer durante todo o dia na sede da delegação na cidade da AHRESP. Podem ser testadas até 200 pessoas, numa campanha que Jorge Loureiro, vice-presidente da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, diz ser inédita no país.

"Será tanto quanto sabemos a primeira iniciativa em que as autoridades de saúde se disponibilizam para testar um setor tão específico, tão particular, como o setor da indústria do turismo e, portanto, nada melhor do que o fazer em Viseu", refere.

Segundo o responsável, esta iniciativa pode ser alargada em breve a outros pontos do território nacional, havendo já concelhos como Castelo Branco e Tomar que manifestaram a intenção de procurar realizar ações semelhantes junto das autoridades de saúde locais.

À TSF, o vice-presidente da AHRESP recusa ainda a ideia de este tipo de campanha chegar com atraso, apesar de os restaurantes terem voltado a receber clientes no interior há um mês e nas esplanadas há mais tempo.

"Mais vale tarde do que nunca, mas não considero que venha sequer tarde porque só agora é que começamos verdadeiramente a ter alguma retoma efetiva, ainda que muito condicionada porque continuamos a ter muitas limitações de atividade não só dentro dos espaços da restauração, mas também nas esplanadas", remata.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de