Proprietário de parque de bungalows de Alcobaça diz que explosão terá sido provocada por jovens

Quatro adolescentes de nacionalidade espanhola, com 14 anos, ficaram feridos numa explosão num parque de campismo de bungalows na Burinhosa, freguesia de Pataias, no concelho de Alcobaça.

O proprietário do parque de bungalows onde ocorreu uma explosão na sexta-feira, na Burinhosa, no concelho de Pataias, afirmou este domingo à Lusa que há "fortes indícios" que os responsáveis pelo incidente foram os jovens.

"Achamos estranho, e muito, o que aconteceu. Existem fortes indícios, de que o que causou a explosão foi um incêndio provocado pelos jovens, segundo indicações de proprietários de bungalows vizinhos", através de "bombinhas de carnaval, no interior do bungalow", afirmou à Lusa Manuel Brites, numa resposta escrita enviada à Lusa, após "ver todas as imagens videovigilância, que vão ser entregues a Polícia Judiciária".

Quatro adolescentes de nacionalidade espanhola, com 14 anos, ficaram feridos na sexta-feira, numa explosão num parque de campismo de bungalows na Burinhosa, freguesia de Pataias, no concelho de Alcobaça, distrito de Leiria.

Segundo o proprietário, o bungalow em causa "tinha uma fonte de gás exclusiva" e "foi verificada de manhã e à entrada da noite", sem registo de "cheiros ou indícios de problemas".

O responsável reforçou que existem 'bungalows' muito próximos daquele onde se registou o acidente e que um dos proprietários "ouviu toda a noite, as bombinhas, o que possivelmente provocaram a ignição".

"Foi provocado um incêndio no interior do 'bungalow'. Eles apagaram-no, saíram pelo próprio pé e foram tomar banho no balneário em frente. Depois de tomado o banho, e tendo em conta o estado em que estavam, é que chamaram o responsável", acrescentou Manuel Brites, ao sublinhar que só pretende "a verdade".

As condições de segurança foram vistoriadas, garantiu Manuel Brites, ao referir que o parque vai manter-se aberto.

Segundo Manuel Brites os jovens "foram deixados sós, sem qualquer adulto" e "integravam um grupo de voleibol, que participava num torneio na Nazaré".

O proprietário adiantou que "apenas 5% do parque é a gás" e adverte que "nunca deveriam ter sido deixadas, a sós, crianças desta idade".

"Não acreditamos na teoria a acender a luz e explodir", rematou.

Dois rapazes sofreram ferimentos graves, nomeadamente "queimaduras de segundo grau na face e nos membros superiores". Os outros dois sofreram "ferimentos mais ligeiros", aparentando "queimaduras de primeiro grau", explicou o comandante à agência Lusa.

Os dois adolescentes, de 14 anos, foram transportados para o Hospital Pediátrico do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, "encontrando-se clinicamente estáveis", confirmou o hospital à agência Lusa, na sexta-feira.

Em declarações à agência Lusa, o comandante dos bombeiros de Pataias, Leandro Bernardino, afirmou que a explosão aconteceu quando "acenderam a luz" no 'bungalow', onde existiria uma fuga de gás.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de