Protesto simbólico. Professores apelam a "apagão" de 15 minutos diários

Luís Sottomaior Braga explica à TSF que "são 15 anos em que os professores têm visto a escola pública e os seus direitos a serem degradados". O protesto acontece esta quinta e sexta-feira.

Os professores estão a apelar a um "apagão" de 15 minutos diários como forma de protesto contra as condições nas aulas à distância e para chamar a atenção para outras reivindicações da classe.

Nesta quinta e sexta-feira, os professores são convidados a desligar o computador às 9h15, durante 15 minutos. Luís Sottomaior Braga faz parte de um grupo de professores, sem ligações a sindicatos, que está a apelar a este protesto simbólico.

Em declarações à TSF, explica que "15 minutos porque são 15 anos em que os professores têm visto a escola pública a ser degradada e os seus direitos a serem degradados. E fazemos um apagão que é simbólico, 15 minutos não é propriamente uma coisa muito pesada em termos de efeito".

Começam por ser 15 minutos, mas Luís Sottomaior Braga adianta: "Depois, o que nós estamos a propor aos nossos colegas é que se passe a 30 minutos durante a próxima semana e eventualmente mais nas semanas seguintes, todos os dias, enquanto o Governo não começar a olhar para os problemas de que os professores falam há tanto tempo."

O grupo responsável pelo manifesto acusa o Ministério de Educação de nada ter feito para preparar as aulas à distância. Luís Sottomaior Braga nota que os profissionais de educação estão a usar computadores próprios para o ensino à distância.

"Isto que nós estamos a fazer não é uma greve, isto que estamos a fazer é um exercício dos direitos de donos, nós somos os donos dos computadores em que a educação à distância se está a fazer", sublinha.

"Neste momento, o que nós estamos a dizer ao Governo é: "Ok, nós somos generosos, colaboramos com o país, mas há muitos problemas que têm que ser refletidos", da mesma maneira que o Governo faz isto, recusa-se a negociar uma série de assuntos que duram há muitos anos", esclarece Luís Sottomaior Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de