PSD diz que fixar jovens especialistas por via administrativa no SNS não é solução

O jornal Expresso noticiou esta manhã que o Governo quer negociar com a Ordem dos Médicos e com os sindicatos a hipótese de fixar jovens especialistas ao SNS.

Rui Rio considera que a intenção do Governo de fixar médicos especialistas mais jovens por via administrativa não é a solução para o Serviço Nacional de Saúde. O presidente do PSD defende que a medida atenua a crise de falta de médicos, mas não resolve todos os problemas, até porque há limites.

O jornal Expresso noticiou esta manhã que o Governo quer negociar com a Ordem dos Médicos e com os sindicatos a hipótese de fixar jovens especialistas ao SNS. A ministra da Saúde, citada pelo semanário, diz que está a ser equacionada essa hipótese, que, de resto, já estava prevista no programa de Governo.

No documento, lê-se que é necessário "incentivar a adoção de novos modelos de organização do trabalho, baseados na celebração de pactos de permanência no SNS após a conclusão da futura formação especializada, na opção pelo trabalho em dedicação plena, na responsabilidade da equipa e no pagamento de incentivos pelos resultados".

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, lembra que o partido sempre defendeu a exclusividade no Serviço Nacional de Saúde, mas que isso não basta, e destaca que se deve apostar na formação e na especialização dos profissionais.

Já Jerónimo de Sousa traz o desinvestimento nos serviços públicos a debate. O secretário-geral comunista acusa o Governo de ter sido o responsável por adotar políticas que têm deixado os serviços como estão hoje.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados