Confrontos entre polícias e trabalhadores da STCP em greve

Os trabalhadores que pedem aumentos salariais e melhores condições de trabalho devem voltar a estar em greve nos dias 20, 26 e 27 deste mês.

A PSP foi chamada a intervir esta sexta-feira em incidentes separados junto a duas estações de recolha da STCP, no Porto, envolvendo motoristas em greve que alegadamente não queriam deixar sair autocarros conduzidos por não aderentes à paralisação. A intervenção resultou em confrontos entre polícias e trabalhadores em greve.

Fonte policial, que deu a informação, adiantou que a PSP tem dispositivos atentos a possíveis incidentes similares.

Em declarações à TSF, o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte, José Manuel Silva, diz que os trabalhadores foram impedidos de entrar nas instalações da empresa.

"Os trabalhadores disseram que às 23h00 já estava lá cheio de polícia e, por volta da meia-noite, os trabalhadores como entravam em greve, foram chegando lá e, a certa altura, queriam entrar nas instalações, embora estivessem de greve, e ao contrário daquilo que sempre foi feito, hoje fecharam as portas aos trabalhadores que estavam em greve e só deixavam entrar aqueles que dissessem que iam trabalhar", explica, acrescentando que "os trabalhadores ficaram um pouco revoltados, estavam a manifestar-se em frente à porta e aquilo que me dizem é que a polícia interpretou que estavam a querer não deixar sair um ou outro que queria trabalhar".

O protesto surge na sequência da greve convocada para esta sexta-feira e que deverá repetir-se nos dias 20, 26 e 27 de agosto. José Manuel Silva diz que os trabalhadores não aceitam o aumento de 15 euros.

O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte revela que "há cerca de 12 anos que não têm tido praticamente aumentos nenhuns". "Os trabalhadores estavam a contar com um aumento razoável, um aumento digno. O salário mínimo teve 30 euros de aumento, os trabalhadores contavam daí para cima. O que ofereceram foram 15 euros e os trabalhadores não admitem esse valor", adianta.

Os primeiros incidentes terão começado perto das 00h00 junto à estação de autocarros de Francos, tendo a PSP deslocado ao local equipas da Brigada de Intervenção Rápida e do Corpo de Intervenção.

Motoristas em manifestação terão barrado a saída a colegas que pretenderiam trabalhar e, já cerca da 01:00, foram apedrejados quatro autocarros.

"Uma das pedras fez ricochete e atingiu um agente da PSP, que recebeu tratamento hospitalar, mas já teve alta", disse a fonte policial, explicando que o incidente foi sanado sem recurso à força, apenas pela persuasão.

Uma segunda vaga de incidentes, menos gravosos, registou-se já cerca das 05h30, desta feita na estação de recolha da Via Norte.

As estruturas representativas dos trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP), a operadora de transportes urbanos do Grande Porto, convocaram para hoje em greve em apoio de aumentos salariais e melhores condições de trabalho.

Os trabalhadores, que rejeitam o aumento de 15 euros proposto pela administração da empresa, têm também pré-aviso de greve para os dias 20, 26 e 27 de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de