PSP e GNR unem-se para fazer manifestação conjunta

Dirigente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia afirma que Governo não cumpriu promessas.

As associações de profissionais da PSP e da GNR juntaram-se para fazer uma manifestação conjunta, dentro de um mês. Querem deixar claro, junto do Governo, que exigem medidas concretas e soluções rápidas para os problemas que ficaram da anterior legislatura.

Paulo Rodrigues, dirigente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), explicou que o Governo fez promessas que não cumpriu. Há problemas que se arrastam desde a anterior legislatura e esta manifestação, marcada para dia 21 de novembro, é um alerta para que o Executivo dê atenção às forças de segurança.

"Estamos a falar de problemas que são graves que têm desmotivado bastante, criado revolta e até alguma instabilidade dentro da instituição. É preciso tentar resolver um conjunto de problemas para repôr novamente a motivação e estabilidade que a PSP e a GNR precisam", explicou à TSF Paulo Rodrigues.

O dirigente da ASPP referiu quais são os problemas que trazem maior instabilidade à PSP e à GNR.

"Continuamos a ter uma polícia envelhecida, falta de recursos humanos para poder fazer face àquilo que são as atividades, continuamos a não ver resolvida a promessa dos suplementos remuneratórios e a não ter o subsídio de risco conforme foi aprovado na Assembleia da República", acrescentou o dirigente da ASPP.

Falta apenas decidir o local da manifestação conjunta dos profissionais da PSP e da GNR, assim como a hora para esta chamada de atenção.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados