"Quem não deve, não teme." ASPP concorda com uso de bodycams

À TSF, o presidente da ASPP diz que os agentes não devem ter medo deste tipo de instrumentos que podem trazer benefícios e credibilidade à atuação policial.

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia considera que a legislação sobre o uso das bodycams pelos agentes é globalmente positiva. À TSF, o presidente da associação sindical, Paulo Santos, acredita que as câmaras vão ajudar na segurança pública e até na defesa das atuações policiais.

"Durante estes últimos anos tem se visto, nas redes sociais, gravações várias, muitas delas fora de contexto daquilo que é o serviço policial e muitas vezes aquilo que é a avaliação que o cidadão faz das intervenções policiais. Desse ponto de visto, parece-nos que na preservação das imagens, dos episódios das ocorrências, pode haver aqui uma maior legitimidade das intervenções policiais, mas também maior credibilidade daquilo que é a informação que circula", explica Paulo Santos.

Quanto às dúvidas levantadas durante a discussão na especialidade, Paulo Santos afirma que na fase de regulamentação vai ser possível obter uma resposta. Para o dirigente sindical, "as dúvidas vêm evidenciar a complexidade e a capacidade dos polícias no terreno que têm de dar em milésimos de segundo a uma situação que se deparam. Agora, obviamente que a aplicação desta legislação vai obedecer a determinados requisitos e procedimentos internos".

Paulo Santos concorda, no geral, com a adoção desta medida. "Quem não deve não teme", diz, sublinhando que os agentes "não devem temer este tipo de instrumento".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de