Recados de Marcelo no que sobra da polémica, Pedro Nuno Santos não sai do Governo e outros destaques TSF

Não foi demitido por António Costa nem saiu pelo próprio pé, mas o ministro das Infraestruturas acabou por reconhecer "erros de comunicação" no processo de anúncio do novo aeroporto de Lisboa.

Foi o último a intervir e trouxe o que parece ser um ponto final à polémica sobre o novo aeroporto. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não deixou, ainda assim, de deixar bem identificadas três condições necessárias para qualquer decisão e, depois do episódio com Pedro Nuno Santos, aproveitou para deixar um recado ao primeiro-ministro: é sobre o líder do Governo que recai a responsabilidade das escolhas que faz.

Horas antes, já António Costa reconhecera que Pedro Nuno Santos cometeu um "erro grave" ao avançar com o processo da forma que é conhecida, mas também esclareceu que o ministro - que realçou conhecer há já vários anos - não agiu de má-fé. Agora, nas palavras do próprio, "é seguir em frente"... E falar com o PSD.

O protagonista da história, Pedro Nuno Santos - que continua a ser ministro das Infraestruturas - foi o primeiro a vir a público para reconhecer que cometeu uma "falha relevante" num processo com vários "erros de comunicação", que justificou com a "vontade de concretizar".

Na política, mas no campo da oposição, há movimentações na bancada parlamentar do PSD. A poucas horas do início do congresso do partido, Paulo Mota Pinto anunciou que sai da liderança da bancada e já há um candidato apoiado pelo líder eleito do partido: é Joaquim Miranda Sarmento.

No mundo da sustentabilidade, há projetos para construir apartamentos para peixes. O objetivo é responder ao desaparecimento de vários recifes por todo o mundo. E tudo vai começar em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de