Regresso às aulas começa a 15 de março e termina a 19 de abril. Veja plano para ensino

Os alunos até ao primeiro ciclo regressam às aulas já na próxima segunda-feira.

As crianças das creches assim como os alunos do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo regressam no próximo dia 15 às escolas, de acordo com o plano de desconfinamento do Governo. O regresso às aulas presenciais termina a 19 de abril, com o ensino secundário e superior.

O calendário de reabertura das escolas do plano de desconfinamento prevê que já na segunda-feira aconteça a "reabertura das creches, jardins-de-infância e das escolas do primeiro ciclo", afirmou António Costa no final da reunião do Conselho de Ministros em que ficou desenhado o plano de desconfinamento.

Também as Atividades de Tempos Livres (ATL) destinadas às crianças até ao 1.º ciclo voltam a abrir as portas na segunda-feira para receber presencialmente as crianças.

Só depois das férias da Páscoa regressam os restantes alunos, segundo o plano de desconfinamento apresentado pelo primeiro-ministro, que explicou que este será um processo feito a "conta-gotas".

Em 5 de abril voltam ao ensino presencial os cerca de 530 mil alunos do 2.º e 3.º ciclos, que voltam a ter também abertos os ATL´s.

Os alunos do ensino secundário e do ensino superior só voltam a ter aulas presenciais em 19 de abril, anunciou António Costa.

Costa assume que Governo não seguiu "à risca" sugestões dos especialistas

Questionado sobre o pedido de Marcelo Rebelo de Sousa para uma abertura cautelosa do ensino, António Costa lembrou que "o programa é gradual", embora admita que não segue a recomendação de alguns especialistas.

"Entendemos alargar ao primeiro ciclo, assim como juntar o segundo ciclo ao terceiro, e o superior ao secundário. É fundamental que o ensino seja retomado", apontou.

Costa recordou ainda que o programa de testagem massiva à comunidade escolar vai ser lançado com o regresso às aulas. Já o plano de vacinação "está programado pela task-force".

No final de janeiro, o Governo decidiu suspender as aulas presenciais no continente e os alunos tiveram, durante duas semanas, uma pausa letiva.

A 8 de fevereiro, os alunos voltaram ao modelo de ensino à distância que agora volta a ter um prazo para terminar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de