Reserva de voos dispara. Reino Unido deverá incluir Portugal na lista verde para férias

O Algarve é o destino preferido de muitos britânicos para passar as férias de verão e muitos já se anteciparam ao anúncio do governo.

O Reino Unido vai divulgar nas próximas horas a ''lista verde' de países para onde os britânicos poderão viajar nas férias de verão sem ter de cumprir quarentena obrigatória, mas muitos anteciparam-se e já começaram a reservar viagens para Portugal.

O governo britânico anunciou a intenção de estabelecer um sistema de 'semáforo' para classificar os países de acordo com o risco da situação epidémica e tudo indica que Portugal ficará na da 'lista verde" de destinos isentos de quarentena no regresso ao Reino Unido, avança o jornal The Times.

Os turistas que viajem para destinos da lista amarela estão sujeitos a uma quarentena de pelo menos cinco dias em casa à chegada ao Reino Unido, enquanto os países da lista vermelha obrigam a uma quarentena de 10 dias num hotel designado pelas autoridades e às custas do próprio viajante.

Vacinação, capacidade de testagem e a prevalência de novas variantes serão fatores determinantes para decidir em que lista colocar cada país.

A maioria dos países europeus será incluído na lista amarela, mas não Portugal, antecipa o jornal britânico. A decisão é deixada para "o último minuto" para contemplar as atualizações mais recentes sobre a situação pandémica no país, mas fontes ligadas ao governo britânico mostraram-se confiantes no levantamento das restrições de viagens.

A procura de voos para Portugal disparou desde a noite passada e as companhias aéreas já estão a aumentar os preços. A British Airways, por exemplo, cobra agora mais de 500 libras por um voo do aeroporto de Heathrow para o Algarve a 17 de maio, quando há dois dias cobrava menos de metade. Já um voo da Ryanair de Stansted para Lisboa pode custar mais de 150 libras quando há dias custava apenas 15.

Devido à pandemia de Covid-19, atualmente é proibido viajar do Reino Unido para o estrangeiro sem justificação válida, nomeadamente em lazer, mas o Governo britânico pretende aliviar as restrições a partir de 17 de maio, a terceira etapa do plano de desconfinamento.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de