Rt, incidência e mortalidade com tendência "estável a decrescente" em Portugal

Regiões Norte e Centro são as únicas com um Rt igual ou superior a 1. Número de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias é de 294.

Os indicadores da mortalidade, taxa de incidência cumulativa a 14 dias e índice de transmissibilidade (Rt) da Covid-19 em Portugal apresentam uma tendência "estável a decrescente", revela o relatório da Monitorização das linhas vermelhas para a COVID-19 elaborado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Há, no entanto, uma exceção: nas regiões Norte e Centro, o Rt é igual ou superior a 1 - respetivamente 1,01 e 1,00 -, o que "corresponde a uma tendência de incidência estável a crescente nestas regiões".

Nas restantes regiões, o Rt em Lisboa e Vale do Tejo diminuiu de 0,94 para 0,93, no Alentejo de 1,02 para 0,98 e no Algarve de 0,95 para 0,91, o que representa uma diminuição da velocidade de transmissão do vírus.

Algarve destacado na incidência

O número de novos casos de infeção por SARS-CoV-2 / COVID-19, por 100.000 habitantes, nos últimos 14 dias, é de 294, um indicar que tem também "tendência estável a decrescente". Só numa região, a do Algarve, a incidência é superior ao limiar de 480 casos em 14 dias por 100.000 habitantes: é de 635.

CONSULTE AQUI O RELATÓRIO NA ÍNTEGRA

Segue-se o Alentejo, com 343, o Norte com 315, o Centro com 262, e Lisboa e Vale do Tejo com 260.

No que diz respeito às faixas etárias com maior incidência, esta taxa foi mais elevada no grupo dos 20 aos 29 anos, com 695 casos por 100.000 habitantes, um valor que, ainda assim, apresenta uma tendência decrescente.

Surge de seguida a faixa dos 10 aos 19 anos, com 575 casos por 100.000 habitantes, e a dos 30 aos 39, com 337 casos por 100.000. A faixa etária com incidência mais baixa é a dos 70 aos 79 anos, com um valor de 119.

A mortalidade ligada à Covid-19 é de 14,6 óbitos nos últimos 14 dias por milhão de habitantes - um decréscimo de 5% relativamente à semana anterior - e apresenta "uma tendência estável a decrescente". O valor é inferior ao limiar de 20,0 óbitos em 14 dias por milhão de habitantes, definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC).

Nos hospitais, o número de doentes Covid internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente revela também uma "tendência estável a decrescente" - a 1 de setembro eram 140 -, e corresponde a 55% do valor crítico definido de 255 camas ocupadas. Na última semana esta percentagem foi de 59%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de