SEF atribuiu mais de 46 mil proteções temporárias a ucranianos desde o início da guerra

Maioria dos cidadãos ucranianos abrangidos são mulheres.

Desde o início do conflito na Ucrânia o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) já atribuiu 46.850 proteções temporárias a cidadãos ucranianos e a estrangeiros que residiam naquele país.

A maioria (28.563) são mulheres e foram registados igualmente 18.287 homens. Numa nota enviada às redações, o SEF explica que os municípios com o maior número de proteções temporárias concedidas continuam a ser Lisboa (9732)​, seguido de Cascais (2806), Porto (2213) , Sintra (1607) e Albufeira (1215).

Quanto a certificados de autorização de residência ao abrigo do regime de proteção temporária, e que que permitem aos cidadãos ucranianos ter números de utente de saúde, de segurança social e de identificação fiscal, o SEF já emitiu 40.539, dos quais 13.130 a menores de idade.

Desde o início do conflito, o SEF já comunicou ao Ministério Público 723 menores que se apresentaram na presença de outra pessoa que não o seu progenitor ou representante legal comprovado, sem perigo atual ou iminente; e à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) 15 menores não acompanhados e/ou na presença de outras pessoas que não os seus progenitores ou representantes legais comprovados, em perigo atual ou iminente.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de