Serviços Prisionais confirmam hospitalização de crianças filhas de reclusas em Tires

A Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso afirmou que as crianças consumiram peixe estragado. A entidade responsável pelos serviços prisionais indica que está ainda a aguardar os resultados do despiste à comida da cantina da cadeia.

A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) confirma que cinco crianças, filhas de reclusas da cadeia de Tires, tiveram de receber tratamento hospitalar, na última sexta-feira. A entidade não admite, contudo, que estejam em causa casos de intoxicação alimentar, como denunciou a Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso (APAR).

A Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso afirmou, esta segunda-feira, que cinco crianças foram hospitalizadas, depois de terem consumido peixe estragado no estabelecimento prisional.

Em declarações à TSF, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais informa que as crianças já tiveram alta, tendo regressado ao estabelecimento prisional, onde estão a ser vigiadas pelos serviços clínicos, mas não confirma o motivo da indisposição. A entidade responsável pelos serviços prisionais indica que está ainda a aguardar os resultados do despiste pedido pela empresa que fornece a cantina do estabelecimento prisional de Tires.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de