Site para autoagendamento da vacina regista problemas de acesso

Autoridades de saúde abriram autoagendamento às pessoas com 18 ou mais anos.

O site para autoagendamento da vacina está com problemas de acesso. Várias pessoas usaram as redes sociais para alertar as autoridades que não conseguem aceder ao portal para marcar o dia da vacinação.

A TSF já contactou os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, mas ainda não obteve qualquer resposta.

Através do sítio covid19.min-saude.pt/pedido-de-agendamento é possível, a partir desta quarta-feira, fazer o autoagendamento de todas as pessoas com 18 ou mais anos.

A possibilidade de as pessoas a partir dos 18 anos poderem autoagendar a toma da primeira dose da vacina contra o vírus SARS-CoV-2 decorre mais de três semanas depois de, no início de junho, ter sido aberta a vacinação para a faixa etária entre os 18 e os 29 anos por ordem decrescente de idade.

Esta modalidade permite que as pessoas selecionem o local e a data em que pretendem ser vacinadas, recebendo depois uma mensagem SMS com a confirmação do dia, da hora e do centro de vacinação. A confirmação do agendamento implica que seja enviada resposta ao SMS.

Na sequência da fase 2 do plano de vacinação e de um maior número de vacinas recebidas por Portugal, o portal para autoagendamento entrou em funcionamento em 23 de abril para pessoas com 65 ou mais anos e, desde então, tem ficado disponível para marcações das faixas etárias dos 50, 40 e 30 e, mais recentemente, dos 20 anos.

Na semana passada, o vice-almirante Gouveia e Melo, que coordena o plano de vacinação contra a covid-19, admitiu que as vagas para o autoagendamento estavam esgotadas em alguns concelhos, devido à elevada procura face ao número de vacinas disponíveis, mas adiantou que a abertura a partir dos 20 anos deveria acontecer, ainda assim, esta semana.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.179.675 mortos em todo o mundo, entre mais de 195,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.292 pessoas e foram registados 953.059 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de